Seguindo a atual tendência mundial, devido ao avanço do conhecimento na área da saúde, a população brasileira vem aumentando sua expectativa de vida e envelhecendo cada vez mais.

À medida que envelhecemos, temos uma tendência a perder massa muscular, o que no futuro, pode levar à uma dependência funcional em idosos, mesmo em indivíduos com perfil saudável, e aumentar o risco de quedas e fraturas. Essa perda de massa muscular conforme envelhecemos, denominada sarcopenia, é um processo lento, progressivo e inevitável.

Os fatores que contribuem para a sarcopenia podem ser hormonais, nutricionais, imunológicos e a inatividade física. Nesse contexto, as condutas indicadas para minimizar a perda e manter a massa muscular são: prática de atividade física e suplementação de proteínas.

Dentre as proteínas, muitos estudos mostram que a proteína do soro do leite, conhecida como Whey Protein, têm excelentes efeitos no ganho e manutenção de massa muscular. Outros estudos sugerem a efetividade da suplementação de creatina em idosos, que além de ajudar no ganho e manutenção da massa muscular, pode também otimizar a resistência física, a saúde mental, além de prevenir a osteoporose.

É importante que o uso do suplemento alimentar esteja sempre associado à prática de exercícios físicos. O consumo de suplementos, em todas as idades, deve ser orientado por profissionais da saúde especializados, para impedir que existam riscos de efeitos colaterais indesejados, como patologias renais, que podem ocorrer devido ao uso incorreto destes.

Referências bibliográficas

Fried LP, Guralnik JM: Disability in older adults: evidence regarding significance, etiology, and risk. J Am Geriatr Soc 45: 92-100, 1997.

Roubenoff R, Hughes VA: Sarcopenia: current concepts. J Gerontol A Biol Sci Med Sci 55: M716-24, 2000.

Silva, T. et al. Sarcopenia associada ao envelhecimento: aspectos etiológicos e opções terapêuticas. . Acesso em: 3 nov. 2016.

de Wit, J. Nutritional and Functional Characteristics of Whey Proteins in Food Products. Journal of Dairy Science, v. 81, n. 3, p. 597-608, 1998.

Pinto, C. Efeito da suplementação de creatina associada a um programa de treinamento físico resistido sobre massa magra, força e massa óssea em idosos. Disponível em: <http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4628>. Acesso em: 3 nov. 2016.

Eficácia e segurança da suplementação de creatina acompanhada de treinamento físico em diabéticos tipo 2: estudo clínico, randomizado, duplo-cego, controlado por placebo. Traducao . [s.l.] Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP, 2010.

Alves, C. et al. Influência da suplementação de creatina sobre a massa óssea de ratos espontaneamente hipertensos. . Acesso em: 18 nov. 2016.

Gualano, B. et al. Exploring the therapeutic role of creatine supplementation. Amino Acids, v. 38, n. 1, p. 31-44, 2009.

Comentários

Comentários